Câmara usa Filosofia da Vaca no Erere-Ce

Câmara usa Filosofia da Vaca no Erere-Ce

Vereadores da cidade do Erere (CE). Tem condutas extremamente duvidosas no município. Na sessão de 17/08/2021 ficou evidente quem manda na câmara dos vereadores é a prefeitura do município, ou seja, sem PERIGO para FISCALIZAR e COBRAR o que manda a LEI ORGÂNICA do MUNICÍPIO.

Pois, os nobres vereadores pra não perderem seus acordos políticos estão clamando união do GRUPO se não ficará difícil pra próxima campanha politica 2022 onde Ficarão sem forças politica (DINHEIRO) em seus bolsos para comprar os tais votos de CABRESTO como sempre acontece em tempos de eleições no Ererê.

Compram os VOTOS por 50,00, 100,00 e dependendo a quantidade até 1.000,00 calando a boca dos eleitores e embolsando um valor absurdo em seus bolsos. Gostaria de ALERTAR aos erereense que procurem valorizar seus preciosos VOTOS nas eleições de 2022 e 2024 para terem MORAL e DIGNIDADE para cobrarem dos seus representantes o verdadeiro papel para quais eles foram eleitos.

“POIS ESSA ESCOLHA DEFINE A VIDA DE TODA UMA COMUNIDADE”

Art. 1º  Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

 

DOS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO

1) Exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo; 2) Ser leal às instituições a que servir; 3) Observar as normas legais e regulamentares; 4) Cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais; 5) Atender com presteza: 5.1) ao público em geral, prestadas as informações requeridas, ressalvadas as protegidas por sigilo; 5.2) à expedição de certidões requeridas para a defesa de direito ou esclarecimento de situações de interesse pessoal; 5.3) às requisições para a defesa da Fazenda Pública. 6) levar ao conhecimento da autoridade superior as irregularidades de que tiver ciência em razão do cargo; 7) zelar pela economia do material e pela conservação do patrimônio público; 8) guardar sigilo sobre assunto da repartição; 9) manter conduta compatível com a moralidade administrativa; 10) ser assíduo e pontual ao serviço; 11) tratar com urbanidade as pessoas; 12) representar contra ilegalidade, omissão ou abuso de poder.

DAS PROIBIÇÕES

1) ausentar-se do serviço durante o expediente, sem prévia autorização do chefe imediato; 2) retirar, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer documento ou objeto da repartição; 3) recusar fé a documentos públicos; 4) opor resistência injustificada ao andamento de documento e processo ou execução de serviço; 5) promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição; 6) cometer a pessoa estranha à repartição, fora dos casos previstos em lei, o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou de seu subordinado; 7) coagir ou aliciar subordinados no sentido de filiarem-se a associação profissional ou sindical, ou a partido político; 8) manter sob sua chefia imediata, em cargo ou função de confiança, cônjuge, companheiro ou parente até o segundo grau civil; 9) valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública; 10) participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada, exercer o comércio, exceto na qualidade de acionista, cotista ou comanditário. EXCEÇÕES: participação nos conselhos de administração e fiscal de empresas ou entidades em que a União detenha, direta ou indiretamente, participação no capital social ou em sociedade cooperativa constituída para prestar serviços a seus membros; e gozo de licença para o trato de interesses particulares, observada a legislação sobre conflito de interesses. 11) atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas, salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou companheiro; 12) receber propina, comissão, presente ou vantagem de qualquer espécie, em razão de suas atribuições; 13) aceitar comissão, emprego ou pensão de estado estrangeiro; 14) praticar usura sob qualquer de suas formas; 15) proceder de forma desidiosa; 16) utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares; 17) cometer a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que ocupa, exceto em situações de emergência e transitórias; 18) exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho; 19) recusar-se a atualizar seus dados cadastrais quando solicitado.

A Câmara de Vereadores do Erere(CE), deveria respeitar e comprir com as leis FEDERAIS, ESTADUAIS  e MUNICIPAIS fazendo valer seu verdadeiro papel na comunidade.

A lei Organica do Municipio e seu Codigo de Etica são rasgados constatantemente  em sua sessoes. O povo espera dos vereadores ÉTICA e RESPEITO com a população erereense, que não acreditam nesses politicos que buscam apenas interesses proprios.  O POVO está cansado querendo soluçoes no Erere-CE.

Fonte: Baiano Erere

Compartilhe na Rede


Biografia / Histórico
Fechar

É fácil Participar da Promoção!

Digite abaixo o Nome da Promoção, Nome(completo) e Telefone com DDD.

Participe da Promoção