Rádio Princesa do Sertão – Mix de músicas para seu dia.

menu x
menu x

NOTÍCIAS

Prefeito nega pressão de evangélicos por vetos no Estatuto da Igualdade Racial

O prefeito ACM Neto (DEM) negou ontem que a bancada evangélica da Câmara de Salvador esteja o pressionando para fazer vetos em trechos do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa. Conforme a Tribuna noticiou, alguns edis nutrem a expectativa de que o gestor retire os trechos que tratam das religiões de matrizes africanas. “Não há nenhuma pressão, ninguém me procurou pra tratar disso, e nem me procuraria, porque sabem minha posição. O projeto será sancionado. Estamos analisando os aspectos jurídicos de alterações que foram feitas na Câmara”, afirmou, durante a assinatura da ordem de serviço para requalificação do Elevador do Taboão.

Vereadores do grupo confirmaram para a reportagem que os vereadores trabalham para que o gestor soteropolitano faça as alterações no texto. “Ouvi de alguns de que existe essa expectativa de que o prefeito vete. Não sei até que ponto isso é possível”, avalia um deles, em condição de anonimato. “Alguns nutrem a expectativa de que para o prefeito seria ruim sancionar da maneira como está”.

Ainda no evento ontem, o chefe do Executivo municipal disse ser contra o projeto de lei que altera regras da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Primeiro, não vou ser censor das iniciativas do presidente. Às vezes, uma coisa é importante pra um, não é pra outro. Eu sou contra o projeto que o presidente encaminhou, radicalmente contra, não sou a favor que se flexibilize”, disse. Entre as mudanças previstas no projeto de Bolsonaro, estão dobrar a validade da CNH, de cinco para dez anos (e de 2,5 para cinco para idosos), além do número de pontos para suspensão da habilitação, de 20 para 40 em um ano.

“O PT nem tem nome”

O prefeito também falou sobre as eleições de 2020. Ontem, também à Tribuna, o presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, afirmou que o DEM deve se preocupar com o próximo pleito em Salvador. “A forma concreta de fazer oposição ao governador Rui Costa era cuidando da saúde, da educação, mostrado a competência dele. Mas ele só sabe fazer festa. Se continuar defendendo as políticas perversas contra o povo soteropolitano, ele está mais para cair no esquecimento do que ser um homem forte de oposição”, salientou o petista. Para Neto, a avaliação não faz sentido. “O PT nem tem nome. Quando eles precisam especular um nome, especula nomes ligados a mim”, alfinetou.

Fonte: https://www.trbn.com.br/materia/I17777/prefeito-nega-pressao-de-evangelicos-por-vetos-no-estatuto-da-igualdade-racial

PUBLICIDADE

Tempo de Louvar